13 de ago de 2014

Como incentivar o senso crítico dos alunos



Costumamos afirmar que o aluno deste século precisa ser instigado a ser o protagonista de sua aprendizagem, formando sua própria opinião. Mas será isso possível?
Um aluno só conseguirá ser o protagonista da sua aprendizagem se tiver desenvolvido o pensamento crítico. Isso porque esse é o alicerce para exercitar esse questionamento, portanto a família e a escola precisa estimular a reflexão na criança, de modo que ela tire as suas próprias conclusões de assuntos abordados.
Como exercitar a reflexão
E como os alunos podem criar a sua própria opinião sobre teorias e fatos, se não foram acostumados a pensar criticamente sobre a forma de pensar e sobre a atitude presente na gênese dessas teorias?
O ensino não pode se restringir apenas a preparação dos estudantes para alcançar uma vaga em um curso de faculdade, mas deve amadurecer o pensamento através do exercício da crítica e da interpretação dos fatos.
Os professores podem, de muitas maneiras, instigar esse pensamento crítico nos alunos como, por meio da curiosidade, da incerteza e da dúvida, de forma a promover discussão crítica por meio de debates, onde acaba por propiciar argumentos contra e a favor. O professor ainda pode mostrar aos alunos que ninguém tem como garantir que o que está sendo afirmado ali é verdadeiramente certo.
Portanto, se o aluno perceber e conseguir se convencer de que está realmente certo, ele vai se apropriar com convicção, sabendo usar em toda situação o que aprendeu. Mas caso discorde, poderá dar um novo rumo ao que, até aquele momento, ele tinha como correto.
Protagonista da aprendizagem
Usando da didática acima citada, o professor desenvolverá a crítica nos alunos, propiciando assim a participação ativa em suas aulas, formando opiniões e transformando os alunos protagonistas da sua própria aprendizagem.
Esses exercícios precisam ser estimulados pela família também. Quando os pais respondem “Já disse que não e pronto!”, “Não vai porque não quero”, acabam inibindo o desenvolvimento de pensamento crítico em seus filhos e como consequência, eles propiciam o comportamento automático na criança.
Pensamento crítico: oportunidade para a vida toda
Instigar o pensamento crítico não é importante apenas no período escolar, mas pela vida toda. Quando um ser humano tem um pensamento crítico ativo, ele possui um grande diferencial em situações que devem agir com conformidade entre a moral e a ética.
Então, além da participação em sala de aula é importante a escola promover a expressão do pensamento individual nas avaliações também. A partir do que a aluno expressa com liberdade a sua forma de entendimento em relação ao que está sendo abordado na avaliação, o professor conseguirá avaliar se o aluno está ou não aprendendo.
Outra forma de estimular o senso crítico nos alunos é por meio de trabalhos em grupos e individuais, onde abordasse ao final, o item “Considerações finais” para que assim eles possam exprimir as suas opiniões sobre o assunto e por documentários.
A construção da opinião deve ser calcada através do conhecimento de diferentes realidades e da comparação de situações, por isso é de suma importância o acesso a informação sobre outras realidades para que através da análise dos fatos chegue-se a uma conlusão. Não é à toa pessoas que viajam muito acabam desenvolvendo uma maior facilidade em comparar realidades, quando um indivíduo tem contato com diferentes formas de viver a mente se abre para a análise e a visão abrange novas ideias.
Sem contar que o aluno quando possui um senso crítico, sabe onde quer chegar e lutará para alcançar essa meta.

Dafna Obadia – é escritora e assistente virtual paraense, cursou Licenciatura em Letras (Língua Portuguesa / Língua Inglesa) na Universidade Anhanguera.

Nenhum comentário: